Pular para o conteúdo principal

Certificado digital. Tudo o que você precisa saber!





O Certificado Digital nada mais é do que uma identificação eletrônica. Ele garante a autenticidade das informações, permitindo que o indivíduo ou a empresa assine seus documentos eletrônicos ou se identifique de forma segura em sites ou serviços que aceitem ou exijam certificação digital. 

O certificado digital equivale a uma procuração eletrônica e nele estará contido o CNPJ da empresa e também o CPF do titular e autorizado. É necessário ter uma certificado digital para emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e ou NFC-e, por exemplo).

A certificação digital no Brasil, foi criada pela Medida Provisória 2200-2 de 2001, e oficializada pelo Decreto 3996 de 2001 e pela Lei 11419 de 2006.  

Tipos de certificado digital



Certificado A1
Tem o formato de arquivo eletrônico e pode ser instalado em um computador, aparelho móvel, ou servidor. Sua validade costuma ser de 12 meses e possibilita ser copiado e instalado em múltiplos dispositivos, sendo possível o uso simultâneo de todas as suas cópias. Por esta razão, ele é automaticamente acionado no momento da emissão de uma nota fiscal eletrônica, tornando o processo mais rápido e fácil. Outro ponto positivo é que a senha pode ser armazenada por um serviço e utilizada sempre que necessário, agilizando as ações. 

Certificado A3
Necessita de uma estrutura física podendo estar armazenado em um cartão "Smart Card" ou token USB (como um pen drive), permitindo uma utilização portátil. Esse detalhe deve ser observado e analisado pelo empresário, tendo em vista que nem todos os portáteis oferecem compatibilidade para plataformas de hardware. Não pode ser armazenado em servidores, impossibilitando acesso remoto de dispositivos pela internet. 

O modelo A3 solicita a senha para ser usado. Além disso, só pode ser acessado por um único computador de cada vez, o que faz com que deixe de ser prático para alguns tipos de negócios. Sua validade pode ser de até 36 meses. 

Existem ainda 3 modelos diferente
e-CNPJ - Mais abrangente e pode ser usado para todos os documentos fiscais eletrônicos
e-CPF - Utilizado por pessoas física
NF-e - Serve apenas para emitir notas fiscais eletrônica. Costuma ser mais caro pois foi projetado para suportar grandes volumes de emissões por dia.

Resumo

No modelo A1, a certificação (em software) é instalada no servidor da empresa e é requisitada diretamente pelo sistema ao emitir nota fiscal eletrônica. Tudo é automatizado e  as senhas são desnecessárias para o uso diário, o que evita que elas sejam conhecidas por todos os funcionários, esquecidas, perdidas ou reveladas a terceiros. A senha só é utilizada caso seja necessária a remoção do certificado de um computador para outro. Além disso, existe a possibilidade de utilizar a certificação para emissões de NF-e e NFC-e simultaneamente e funciona em dispositivos moveis como celulares e tablets. Já o modelo A3, por ser gerado em token ou cartão, pode ser usado em um computador sem ser instalado.  

Segurança

Ambos os certificados digitais são seguros e confiáveis, observados o nível de segurança e a criptografia, garantindo assim a segurança das operações. 

Como adquirir um certificado digital?

- Procure uma AC (Autoridade Certificadora) oficial, ou algumas de suas AR (Autoridade de Registro autorizada) na internet ou se informe na associação comercial da sua cidade. 
- Escolha o tipo de certificado que melhor se aplica ao seu negócio.
- Pode ser pessoa física ou jurídica.
- Escolha a certificadora, efetue o pagamento, faça o agendamento e compareça na data e no local marcado. Atenção aos documentos necessários e siga os últimos passos junto à certificadora.
Algumas emissoras autorizadas pelo governo para a aquisição do certificado digital são:  Serasa, Correios, entre outros. Importante dizer que os preços variam bastante!



O certificação digital surgiu como uma solução para transacões online, para dar crédito ao ato e segurança para as partes envolvidas. Mais do que necessário, o certificado é uma evolução que nos permite desburocratizar nosso dia a dia. Outro aspecto interessante, é que não são mais necessários os gastos com equipamentos e lacres para emissão de notas fiscais. Para viabilizar um terminal de atendimento, como um caixa, o custo chegava a uma média de R$ 5.000,00 com a aquisição dos equipamentos e nada disso é mais necessário. Com o certificado A1 e um programa em nuvem, como o Sistema Aivis, você não precisa adquirir equipamento algum. Pode fazer tudo pelo celular, como emitir as notas fiscais e enviar para o e-mail dos clientes ou pode montar um caixa por um custo baixo com um computador simples, uma impressora comum ou térmica não fiscal, um leitor de códigos de barras e certificado A1. Tudo isso provavelmente não passará de R$ 1500,00, uma diferença de mais de 300%, isso sem falar na burocracia de abertura e fechamentos diários da impressora fiscal com relatórios, manutenção dispendiosa e outros inconvenientes. 

Conheça o Sistema Aivis



Comentários